terça-feira, 26 de julho de 2011

A Arte Como Terapia

O Museu de Imagens do Inconsciente faz parte da história da reforma psiquiátrica no Brasil e exerce influência no processo de transformação dos métodos terapêuticos pelo mundo. Surgiu por meio do trabalho terapêutico da Junguiana dra. Nise da Silveira em ateliê criado em 1946, no setor de Terapêutica Ocupacional  do então Centro Psiquiátrico Pedro II. O museu foi fundado alguns anos depois, em 1952, e reúne uma coleção artistica psicopatólogica de cerca de 300 mil obras sendo, um centro vivo de estudo e pesquisa.
O método de trabalho e a origem das obras consistem no estudo de séries de imagens produzidas por um mesmo paciente que permite ao terapeuta acompanhar e compreender o desdobramento de processos intrapsíquicos do autor.
O trabalho revela que a pintura proporciona esclarescimentos do processo psicótico, constituindo um verdadeiro agente terapêutico que pode ser utilizado pelo doente como instrumento para reoganizar a ordem interna, ainda que não haja ´nítida tomada de cosnciência de suas intenções e seus significados. as imagens do inconsciente objetivadas na pintura tornam-se passíveis de trato, pois o paciente da dá forma a suas emoções profundas, do drama que está vivenciando desordenadamente, e despotencializa gradativamente as figuras ameaçadoras.
O Museu raeliza exposições internas e externas (temáticas ou de pacientes específicos), cursos, publicações e documentários que são regularmente apresentados em universidades e centros de cultura no Brasil e no exterior.

MUSEU DE IMAGENS DO INCONSCIENTE:
Rua Ramiro Magalhães, 521
Rio de Janeiro-RJ
Informações: (21) 311-7471
Site:http://www.museuimagensdoinconsciente.org.br/

Fonte: Revista Psique
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.