sexta-feira, 15 de maio de 2015

Visão do que nos faz felizes mudou em 80 anos

A nossa visão do que nos faz felizes mudou significativamente desde 1938.
Esta é a conclusão de psicólogos que refizeram um famoso estudo sobre a felicidade realizado na Grã-Bretanha naquele ano.
Em 1938, pesquisadores colocaram um anúncio em um jornal pedindo aos leitores para responder à pergunta "O que é felicidade?".
Um total de 226 pessoas enviaram cartas de resposta, sendo então convidadas para ajudar a compilar um índice de felicidade que listasse, por ordem de importância, os 10 fatores que mais as tornariam felizes.
Agora, Sandie McHugh e Jerome Carson (Universidade de Bolton) repetiram o questionário usando o mesmo jornal e a mesma técnica. Então, foi uma questão de comparar as respostas de agora com as respostas de 1938.
Felicidade no passado e no presente
Em 1938, a segurança, o conhecimento e a religião foram vistos pelos participantes como sendo os três aspectos mais importantes da felicidade.
Agora, a segurança continua entre os três primeiros colocados, com o bom humor e o lazer em primeiro e segundo lugares.
A religião, por sua vez, que era vista como o terceiro fator mais importante para a felicidade em 1938, caiu para décimo lugar - o último lugar, já que os participantes contavam com as mesmas 10 opções da pesquisa original.
Outra diferença marcante é que, em 1938, a maioria das pessoas afirmou que era mais feliz quando estava na cidade, mas agora 63% afirma que seria mais feliz longe da cidade.
Quando se trata da sorte, em 1938 e agora, 40% das pessoas acreditam que ela é importante para a felicidade.
Na atualidade, 77% responderam "Não" à pergunta "Você acha que suafelicidade está diretamente ligada a bens materiais e riqueza?".
Fonte: Diário da Saúde

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.